Cimento Queimado


Cimento Queimado

Quem acompanha as tendências de arquitetura sabe que os acabamentos com aspecto industrial estão cada vez mais em alta, como são os exemplos do cimento queimado e do concreto aparente. Os dois podem ser utilizados para esse tipo de design, compondo também um estilo contemporâneo, rústico e retrô. 

As duas técnicas são similares, porém há detalhes diferentes entre elas. O cimento queimado possui um melhor custo-benefício, é muito empregado para residências, para revestimento de paredes e pisos. Já o concreto aparente combina mais com ambientes mais urbanos. 

O que é cimento queimado? 

É um revestimento de estética mais rústica, em que o design passa a impressão de um estilo mais industrial. 

Esse tipo de decoração está em constante crescimento e aceitação pelas pessoas que estão em busca de construção e decoração para suas casas e escritórios.  

Essa técnica pode ser utilizada em paredes como revestimento e também como piso. Ambas têm a mesma eficiência quando se trata de um ambiente moderno e sofisticado. 

Como é feito?

Apesar de o nome ser cimento queimado, não envolve nenhum processo com fogo ou altas temperaturas. É na verdade um processo de argamassa com uma mistura de cimento com água e areia. 

A mistura deve ser feita e aplicada sobre um contrapiso úmido ou sobre alguma superfície áspera, para garantir a aderência.   

O processo chamado de “queimar o cimento” é o alisamento do pó de cimento sobre a argamassa úmida. 

O passo a passo é: preparar o piso; em seguida, a argamassa; aplicar o cimento; iniciar o processo de queimar o cimento e finalizar.

É importante lembrar que cimento e concreto são conceitos diferentes. O concreto é um composto de mistura de cimento com água e outros agregados, enquanto que o cimento é o pó feito de calcário e outros minerais que funciona como um agente de ligação para blocos de concreto.

Quais as vantagens do cimento queimado?

  • Estética sofisticada e diferenciada.
  • Uso versátil: é possível utilizá-lo tanto em paredes como revestimento quanto como piso.
  • Modo de uso e aplicação simples: pode ser feito por pessoas sem conhecimento prévio, apenas com uma pesquisa inicial. Hoje em dia, existe a mistura pronta, o que facilita muito a economia de tempo para execução. Porém, não descarte a contratação de um profissional, pois ele tem maior experiência no assunto.
  • Baixo custo: é um aliado muito bom também, por exemplo: a comparação do valor final de uma aplicação de piso em porcelanato com o do cimento queimado é muito diferente, com uma média de R$ 20 o m2

Cuidados e conservação 

O cimento queimado já é muito bonito e sofisticado, e com cuidados de conservação ele pode ter uma durabilidade muito grande e satisfatória. 

Os cuidados começam desde o momento da aplicação até o cotidiano da pessoa que aderiu a essa técnica. Durante a aplicação, é importante passar impermeabilizante, com uma renovação a cada 4 anos, evitando desgastes e rachaduras. No dia a dia, é importante a limpeza de maneira correta. O ideal é remover as sujeiras de pó e areia, com vassoura ou aspirador de pó, e, na hora de lavar, basta utilizar um pano úmido ou escova de limpeza, com detergente neutro ou água morna.

Tipos de cimento queimado

Os tipos são: argamassa (cimento queimado pronto), porcelanato e concreto polido, que é uma variação do tradicional e traz a agilidade industrial em sua execução, tornando-o um material muito pedido.

O que você achou do cimento queimado? Esperamos que tenha gostado deste post explicativo dessa técnica que vem conquistando o gosto de muitas pessoas, por sua facilidade e vantagens sobre técnicas mais tradicionais. 

Já escolheu qual delas é mais adequada para você e sua obra?